top of page
Buscar
  • Foto do escritorcarvalhoagenciacultural

Ocupa MIA realiza intervenção na Zona Sul nesta quarta-feira

Ação acontece gratuitamente na Pista de Skate.

Continuando com a premissa de trazer um outro olhar para os espaços da cidade, conectando pessoas por meio da arte, nesta quarta-feira (8), a partir das 18h30, a MIA leva para a Zona Sul a Ocupação Visual ‘Como será amanhã?’, intervenção urbana com projeção visual em fachada de imóvel, que apresentará trabalhos de diferentes artistas, refletindo suas perspectivas e mensagens para o futuro.


Foi realizado um chamamento convocando artistas para participação na intervenção, e a MIA recebeu trabalhos dos seguintes artistas visuais: Aléksia Souza Simões, Fla Linhares, Gabriela Virgínia de Magalhães, João Fábio Matheasi, João Paulo Ferreira, Josane Lobo, Mariana Junqueira, Marina de Oliveira Lúcio, Lucas Lameira, Pedro Freire e Yashminy Colares. E também dos escritores e músicos: Dnão, Eugenio Monteiro, Jéssica Balbino, Lagunaz, Maria Rehder, Mununu, Nego Moura, Tine Taga, Victória Domingues e Wolf Borges.


Além da ocupação visual, a Ocupa MIA traz discotecagens dos DJs Leopac e Flame’s, artistas que representam a diversidade e a pluralidade da cultura brasileira.

O jovem Leopac criado em Poços de Caldas, cresceu ouvindo música preta – através do Funk Original – por ter um pai DJ de bailes black, tradicionais na cidade. Leopac teve o primeiro contato com o Rap de uma maneira bastante comum no interior do estado, através das Fitas k7, ouvidas em tapes, tão comuns ainda na década de 1990. Exercendo a profissão DJ nos dias de hoje, o qual aprendeu a discotecar com DJ Mancha, de maneira excêntrica, ele é um dos DJs residente da Festa Black Lab3. No seu set ele se dedica às músicas com o seguinte quesito “groove”, colocando Rap, Neo Soul, Funk music, R&B, Deep House, Ragga, Trap, entre outras vertentes da música preta.


Já o projeto Flame's foi idealizado pelas irmãs gêmeas Laisa e Tamara Tavares, e nasceu no ano de 2018 com o objetivo de levar música e cultura para as regiões periféricas de onde vieram. Guerreiras, a dupla com determinação e ambição, sonham em dar ao Flame's reconhecimento internacional. Um projeto que inspira e encoraja novos talentos, além de trazer toda a força e representatividade feminina na música.

Chiara Carvalho, responsável pela MIA, comenta: “Desde que foi pensada, a MIA quis ocupar vários pontos da cidade, com a chegada da pandemia nós utilizamos plataformas não habituais para propagar a arte, como as projeções e vídeo-mappings, visando propagar o trabalho dos mais diversos artistas. Também criamos shows e performances em formato digital, mas é um prazer gigante poder fechar o ano com uma ação presencial como esta, celebrando a volta dos encontros”.


A intervenção é realizada gratuitamente e aberta ao público de todas as idades e gêneros. A produção segue os protocolos para combate à Covid-19 e conta com a atenção e colaboração do público para o uso da máscara e que estejam vacinados.


A MIA (Mostra Integrada de Artes) é uma realização da Carvalho Agência Cultural, e tem como objetivo promover a valorização e a divulgação da arte em suas mais variadas formas, sendo uma ponte para que diferentes possam mostrar seus trabalhos. Fazem parte da equipe: Chiara Carvalho (direção geral), Paulo Tothy (direção de arte) e Alyson Dias (criação de conteúdo), contando sempre com o apoio de vários artistas e fazedores de cultura de Poços de Caldas e região.


A proposta da Ocupa MIA tem apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Prefeitura Municipal de Poços de Caldas, através do edital de fomento ‘Economia Criativa de Poços de Caldas’.

Para conhecer mais siga as redes sociais mia.mostradeartes.

Ocupa MIA na Zona Sul

Data: quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Horário: 18h30 às 22h

Local: Pista Pública de Skate, Cohab Zona Sul, Rua Lúcia Costa Junqueira, Poços de Caldas

*Fotos #OcupaMIA por Tamiris Alves

16 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page